Quando falamos em projeto de CFTV logo pensamos na sua complexidade, já que tem tanta tecnologia disponível no mercado e tantas opções diferentes de câmeras, acessórios para selecionar e comparar.

Quer saber como montar um projeto de CFTV eficiente? Neste post, vamos explicar os principais pontos sobre as tecnologias existentes no mercado e apresentar 7 dicas de como fazer isso da maneira correta. Confira!

1- Defina o objetivo do projeto

Alguns projetos são para monitoramento residencial e outros a nível empresarial ou industrial. Entenda as principais motivações e identifique as expectativas para se desenvolver uma solução aderente às necessidades do projeto.

Um projeto de CFTV pode ser idealizado baseando-se em diversos fatores, no caso de um projeto empresarial, a atividade da empresa , o formato de visualização ou mesmo em atendimento a uma legislação vigente.

O objetivo pode ser atender a uma necessidade específica, como segurança de um perímetro em uma residência, coibir a incidência de furtos, monitorar processo produtivo de uma determinada máquina em uma empresa, acompanhar entrada e saída de veículos no estacionamento,  utilizar funções de monitoramento de temperatura das pessoas que estão acessando a entrada da empresa, fazer contagem das pessoas (esses dois últimos itens muito solicitados pós pandemia) além da função da segurança em si.

2- Não se esqueça do Armazenamento

Para quem está prestes a investir em um sistema de CFTV, a gravação e o armazenamento das imagens obtidas são fundamentais. Seja para auditorias, melhorias de processos, investigação de ocorrências ou exigência legal, se as imagens não forem bem armazenadas, minutos preciosos de gravação do CFTV podem ser perdidos.

3- Defina do local e posicionamento das câmeras de segurança

Uma câmera de segurança pode ser utilizada com o objetivo de obter uma visão geral de uma grande área, de maneira que se consiga visualizar de forma superficial as movimentações de uma cena. Possivelmente, será instalada em local alto e livre de obstáculos.

Havendo a necessidade de identificar indivíduos ou obter detalhes mais precisos, a câmera ficará posicionada mais próximo da cena. Essa condição também se aplica para a maioria dos casos onde se utiliza analíticos de imagens.

O local e o posicionamento são informações relevantes na definição dos requisitos desejáveis para as câmeras.

Exemplo posicionamento Câmeras de CFTV

4- Definição das câmeras para o projeto de CFTV

Qual tipo de câmeras é melhor? Analógicas, IP ou ainda um CFTV misto? A resposta é: depende.

As características dos projetos são distintas e trazem diferentes benefícios e desafios. Por exemplo, enquanto em um projeto IP é necessário se preocupar com a qualidade da rede, em um projeto com câmeras analógicas, o cabeamento de transmissão entre câmeras e DVR’s é o foco. Assim, quanto maior a distância entre as câmeras e a base, mais complexa será a preparação do cabeamento para o projeto, que, em contrapartida tem em geral menor custo e implementação mais rápida.

Caso opte pelo Sistema de CFTV IP, esse necessita de uma rede Ethernet implantada no local. Caso tenha uma rede em funcionamento que será compartilhada com as câmeras, verifique se essa rede possui condições de manter todos os sistemas em funcionamento. O administrador da rede deve participar dessa etapa.

  • Existem portas livres nos switches para as câmeras novas?
  • O Switch irá suportar esse novo tráfego?
  • É PoE? Já falamos sobre alimentação PoE anteriormente.
  • Possui capacidade para alimentar as câmeras?

Caso não tenha uma rede implantada, elabore um novo projeto e complemente os documentos anteriores (lista de materiais e planta baixa).

Importante: Protetores de surto e sistema de aterramento não devem ser esquecidos.

As variáveis são muitas e, por isso, é preciso encontrar um equilíbrio entre objetivos e recursos.

5- Definição do Software de Monitoramento

O software de vídeo monitoramento (VMS) fornece as funcionalidades para gerenciamento do sistema de CFTV, efetuando a gestão de todas as câmeras independente do fabricante, permitem definir o envio para diferentes formas de armazenamento a partir da integração com centenas de diferentes dispositivos e cloud computing, além da padronização de ações e automação de eventos que facilitam a operação e as rotinas do operador.

Exemplo de Tela de VMS

6- Defina a central de monitoramento

Esse é o coração do sistema, e como todo coração deve estar protegido e funcionando bem. Alguns pontos devem ser respeitados:

  • Utilizar servidores: Esses equipamentos foram desenvolvidos para trabalhar 24 horas por dia, como o seu sistema de segurança, e devem ser dedicados para esse uso, ou seja nunca deve ser compartilhado com outra aplicação.
  • Ambiente refrigerado: O servidor deve estar condicionado em racks e em ambientes refrigerados, nunca devem ser instalados em portarias, embaixo de mesas ou dentro de armários. Altas temperaturas são as maiores causas de defeitos nos sistemas.
  • No break:
    Além das câmeras, a central de monitoramento também deve funcionar em situações de falta de energia, dimensione o sistema de nobreak para manter todos os equipamentos em operação durante as falhas.
  • Mobiliário técnico:
    Centrais de operações não irão durar se utilizado móveis de escritório, o correto é a utilização de mobiliário técnico que possui durabilidade para garantir a operação por longos períodos.

7- Última decisão do Projeto de CFTV: Infraestrutura física e de rede

A infraestrutura garante que as câmeras, servidores e todos os dispositivos possam ser conectados e suportados. É importante neste passo, avaliar todos os pré-requisitos para atender a demanda do VMS, do Storage, das portas de rede no switch, regras de acesso aos usuários ao sistema, capacidade de processamento dos analíticos, fazendo todos os cálculos necessários para que o sistema de CFTV possa trabalhar sem qualquer gargalo gerado pela falha de levantamento da infraestrutura. 

Verificar se a rede suporta requisitos de alimentação para os dispositivos com suporte a Power Over Ethernet (POE) e configurações avançadas de qualidade de serviço (QoS) e Redes de Área Local Virtuais (VLANs).

A infraestrutura física e de cabeamento de rede deve suportar a tecnologia e estar instalada conforme estabelecido pelas normas, garantindo a segurança e integridade do sistema. Quem diria que definir a infraestrutura seria o último passo para o seu projeto de CFTV?

Criar um projeto de CFTV não é mesmo uma tarefa fácil, mas dividir bem as etapas em um plano de ação aliando as principais necessidades e características dele é uma forma de começar. Um planejamento rico e as ferramentas corretas vão permitir o bom andamento do projeto do início ao fim. Especialistas na área também são importantes na hora de conduzir os trabalhos.

Ficou com alguma dúvida sobre projetos de CFTV? Fale conosco que ajudaremos a encontrar a melhor solução!

Categorias:

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *