Sabemos que há muitas coisas que você precisa saber sobre fontes, e para facilitar selecionamos os itens mais relevantes a serem considerados na hora de escolher esses importantes equipamentos.

1. Posso usar uma fonte de alimentação na sua capacidade máxima?

Não, não deve, sob risco de comprometer sua vida útil. Todo componente eletrônico, quando energizado, exige uma corrente acima da sua capacidade nominal, até entrar em regime de operação, o que ocorre quase que instantaneamente. Porém, esse pico de corrente gerado nesse curto espaço de tempo, deve ser suportado pela fonte de alimentação. Por esse motivo, é recomendável que se dimensione a fonte de alimentação com folga, de forma que, em regime de operação, nunca seja utilizada em sua capacidade máxima. O recomendável é que a corrente de carga nominal nunca ultrapasse 80% da capacidade da fonte.

Por exemplo, não se deve utilizar uma fonte de um ampere para alimentar duas câmeras que consomem 500 mA cada. Para saber qual a capacidade máxima (em Amperes) permitida em regime de operação para cada fonte, multiplique a capacidade informada pelo fabricante por 0,8.
Exemplo: Para uma fonte de 10 A -> 10 x 0,8 = 8 A

2. Fontes colmeia são protegidas contra curto na saída

Sim, é verdade. Se sua saída for colocada em curto, a fonte não queima, mas sua tensão de saída cairá para cerca de 4 a 6 VDC.

Interessante mencionar isso pois muitas fontes são enviadas para a assistência técnica quando isso acontece. O teste é efetuado e ela funciona perfeitamente. Isso acontece porque quando a saída sofre um curto, a fonte entra no modo de proteção.

A única maneira de sair desse modo de proteção é deixando de alimentar a fonte, o que acontece quando a fonte é enviada para manutenção. Então, se sua fonte colmeia parar de funcionar depois de um curto, antes de enviá-la para manutenção, desligue-a da tomada e espere alguns segundos e volte a ligá-la novamente.

3. Nobreaks são necessários em sistemas de cftv?

Sim, com certeza. Qualquer sistema de segurança que se preze deve ser ligado a nobreaks para que continue em operação quando houver queda de energia. Porém, não adianta utilizar nobreaks de computador, que mantêm o equipamento ligado por apenas mais quinze minutos, tempo suficiente para salvar os trabalhos atuais e desligar o PC corretamente.

Para aplicações em segurança, os nobreaks devem ser capazes de manter o sistema operando por várias horas, até que a energia volte.

4. Atenção com a refrigeração

As fontes que apresentam alta potência são caracterizadas por serem bem refrigeradas e possuírem boa dissipação de calor, sendo que o processo de refrigeração realizado pela fonte está relacionado ao cooler, o que garante a ventilação dos componentes internos.

Exatamente por esse motivo, ao escolher uma fonte para o seu equipamento é importante verificar se o cooler é adequado para a potência da fonte. Esse cuidado é essencial para garantir o melhor desempenho e prolongada vida útil aos componentes.

5. Como calcular a capacidade mínima necessária para a fonte de alimentação?

Some a corrente de consumo informada na especificação do fabricante de cada câmera e DVR e divida por 0,8. (Neste exemplo está sendo suposto que o DVR será alimentado pela mesma fonte que as câmeras).

ATENÇÃO: Para câmeras IR, considere sempre o consumo com o canhão de IR ligado!

Exemplo:
– 8 câmeras com IR de 30 m que consomem 400 mA cada.

8 x 0,4 A = 3,2 A
– 8 câmeras com IR de 40 m que consomem 500 mA cada.

8 x 0,5 A = 4 A
– DVR 16 canais que consome 2 A

Total: 3,2 + 4 + 2 = 9,2 A que a princípio poderiam ser fornecidos por uma fonte de 10 A, porém, dimensionando a fonte para trabalhar a no máximo 80% de sua capacidade, temos: 9,2/0,8 = 11,5 A.
Sendo assim, a fonte a ser utilizada teria que ser de no mínimo 11,5 A.

Conclusão:

De nada adianta ter boas câmeras se você não tiver equipamentos de qualidade em todo o seu kit de monitoramento residencial.

Você pode até mesmo queimar suas câmeras e DVR se usar fonte para câmera de segurança de baixa qualidade.

Opte sempre por produtos de qualidade e conte com Fonte CFTV – FC para isso.

Esperamos que tenha gostado da matéria! Se ainda tiver dúvidas entre em contato com nossa equipe.

Categorias:

Um comentário

  1. […] com um cabo de rede (cat 5e ou cat 6). Além disso, não aconselhamos passar o cabo coaxial no mesmo conduíte ou perto de fios que carregam eletricidade para evitar sobrecargas e possíveis danos ao seu […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *